Análise ao trailer – The Mummy (2017)

Mais um remake.

Desta vez a escolha é o filme The Mummy (1999), por sua vez já um remake do filme The Mummy (1932).
Na altura, um filme realizado por Stephen Sommers, com Brendan Fraser e Rachel Weitz a lideram o elenco de heróis com o vilão interpretado por Arnold Voolo, actor recorrente para vilões nos anos 90.

Foi um filme que poucos esperavam ter o sucesso que acabou por ter. Especialmente tendo em conta o seu elenco um pouco mais desconhecido.

Originalmente o papel principal terá sido oferecido a Leonardo DiCaprio, que adorou o argumento, mas teve de recusar devido a já estar comprometido a protagonizar o filme A Praia, que iria começar filmagens na mesma altura. Depois disso há quem diga que o papel terá sido oferecido a Sylvester Stallone que recusou, e dou graças a Deus por isso.

Brendan Fraser é então o escolhido, e acabou por ser algo de bom, foi um actor que conseguiu equilibrar com sucesso o humor com a acção que era requerida para a personagem. Uma espécie de Indiana Jones mais humorístico, talvez possamos chamar-lhe o Nathan Drake de outros tempos. O que terá dado o papel a Fraser foi a sua prestação em George – O Rei Da Selva, um filme surpreendentemente bem sucedido se o conseguirmos aceitar pela loucura e paródia que pretende ser.

A história do filme era relativamente simples: Um grupo de arqueólogos acordam uma múmia no Egipto, que irá depois querer conquistar o mundo e ressuscitar a sua amante no corpo de Evelyn (Rachel Weitz).

Cabe a Rick (Fraser) e companhia evitar que isso aconteça.

Foi um filme bem recebido tanto pela audiência como até certo ponto pela crítica. O seu sucesso foi tanto que deu direito a mais duas sequelas, uma imediatamente em 2001 e outra mais tarde em 2008.

A sequela de 2001 continuou a fasquia estabelecida pelo original, e na minha opinião, consegue ser mais divertido. Contudo a de 2008 foi uma tentativa falhada por parte do estúdio de ressuscitar a saga.
Foi uma altura em que já havia filmes melhores dentro do género, franchise já estava ultrapassada e os actores não tinham capacidade para atrair o público como era suposto, mesmo trazendo Jet Li para o vilão. Fraser já tinha começado a fase descendente da sua carreira, que infelizmente, ainda continua.

Então, chegamos finalmente a 2017 e ao seu remake.

O objectivo da Universal com este filme é criar o seu próprio universo, ao nível da Disney com a Marvel e a WB com a DC.

Universos partilhados é neste momento onde está o dinheiro. Assim todos os estúdios o tentam fazer. Temos a FOX com os seus X-Men e a Legendary com Kong e Godzilla.

A Universal tem os monstros. Foi algo que já tentaram por diversas vezes, sem sucesso, a sua última tentativa foi com Dracula Untold em 2014. Um filme que teve uma recepção muito fria por parte dos críticos e das audiências, e resultou logo no cancelamento de quaisquer planos que pudessem haver no sentido de sequelas. Algo um pouco injusto, já que eu pessoalmente, apesar de ser um filme com inúmeras falhas, e se levar a sério demais (principal falha), vi ali potencial para algo mais. Luke Evans foi uma boa escolha.

Contudo, desta vez estão decididos a não falhar. Não só contrataram Tom Cruise e Russell Crowe para este remake, como há rumores de que Johnny Depp será o Invisible Man e Dwayne “The Rock” Johnson o novo Werewolf…resta esperar para saber até que ponto existe alguma realidade nestes rumores.

Realizado por Alex Kurtzman, o filme conta com Tom Cruise, o verdadeiro Mr. Franchise e Russel Crowe a liderarem um elenco que também inclui Sofia Boutella (Kingsman) e Jack Johnson (Jurassic World).

Desta vez o vilão é feminino e interpretado por Sofia Boutella, Tom Cruise interpreta o herói Nick Morton e Russell Crowe interpreta o misterioso Dr. Henry Jekyll. De resto é muito semelhante: A múmia acorda e quer espalhar o terror e destruir tudo e todos.

É um filme muito mais negro que o de 1999, o terror e a acção irão superar a comédia, que assumo ter Jack Johnson para alívio cómico.

É fácil compreender essa necessidade tendo em conta o universo que pretendem estabelecer. A presença da personagem de Russell Crowe servirá para estabelecer já o seu próprio filme a sair mais tarde, já que Jekyll é o cientista que também se transforma no monstruoso Mr. Hyde, algo que não sei se iremos ver neste filme. Apesar de haver uma cena de combate entre Cruise e Crowe, que umas filmagens de bastidores já revelaram.

O trailer abre com Cruise e companhia num avião a transportarem o sarcófago que contém a múmia Ahmanet, interpretado por Sofia Boutella.

O avião é atacado, por pássaros e por uma tempestade, sem dúvida já causados por Ahmanet e cai.

E Tom Cruise aparentemente, morre. Vemos o avião a cair com ele lá dentro, a gritar assustado, e mais tarde a acordar na morgue.

É um filme que tenta pela primeira vez em muitos anos colocar Tom Cruise num papel mais frágil. Um humano a ser confrontado com forças para além das nossas explicações, e ele está assustado e a temer pela sua vida.

Admito que é uma ideia interessante e diferente para aquilo a que estamos habituados. Contudo, até Tom parece pouco habituado a isso, já que o grito que ele dá quando o avião vai a cair parece tão falso e ridículo que por momentos eu nem sabia bem o que se estava a passar.

Contudo, com ele a acordar, fica a questão de se ele é realmente humano, ou se há ali algo mais. Ou, sendo humano, se não fica com alguma espécie de imortalidade ou super-poder. É algo estranho inserirem esse elemento na personagem humana que é suposto servir de ligação a nós, à audiência. Contudo se pensarmos na ideia de que ele vai estar a aparecer noutros filme, com outros monstros, dos quais irão também aparecer o Dracula e o Lobisomem, ele ter alguma espécie de super-poder ou resistência sobre-humana faz mais sentido para o tornar relevante.

O resto do trailer passa todo muito rápido, vemos muito caos e muita destruição, Tom Cruise a fazer coisas heróicas e típicas e Russel Crowe a narrar.

Russell assumo que seja o especialista para quem eles se vão virar para saberem mais história sobre a múmia e como a combater. Ainda não consegui bem entender o porquê de eles combaterem, mas algo me diz que isso estará relacionado com o que acontece a Tom Cruise na queda.

Para já a informação que temos disponível é muito escassa, é um trailer que pretende apenas demonstrar a espectacularidade dos seus efeitos especiais, e consegue fazê-lo com sucesso.

Assumo que o segundo trailer irá fornecer mais alguma informação a nível de argumento e história.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s