Miúda Infernal (2015)

Título Original
The Final Girls

Género
Comédia

Realizador
Todd Strauss-Schulson

Argumentista
M. A. Fortin e Joshua John Miller

Elenco
Taissa Farmiga, Malin Akerman, Adam Devine, Nina Dobrev e Thomas Middleditch


Uma rapariga de luto pela morte da sua mãe, que foi uma famosa actriz de filmes de terror na década de 80, é magicamente transferida com os seus amigos para o filme mais famoso da sua mãe.
Agora terão todos de se unir para sobreviver ao homicida maníaco que atormenta aquele filme.


The Final Girls vai buscar inspiração a muitos clássicos, tanto do horror como da comédia, contudo, na sua essência é uma ideia original que consegue equilibrar de forma perfeita o horror com a comédia, ao mesmo tempo que insere elementos dramáticos e emocionais de forma surpreendentemente tocante.

Inicialmente o filme seria para ser lançado pela New Line Cinema, mas este estúdio queria eliminar todos os elementos dramáticos, queria eliminar a parte da relação mãe/filha que as personagens de Malin e Taissa interpretam, focando apenas o horror e a comédia.
Assim, a equipa preferiu que o seu filme fosse produzido pela Sony, que por sua vez quis apenas diminuir o horror e o material adulto para o filme poder ser classificado como PG-13.

Num mundo ideal teria havido um terceiro estúdio disposto a produzir o filme tal como ele tinha sido criado, uma comédia de terror adulta e gráfica com o subtil elemento dramático para criar uma coesão mais forte na história, mas dentro das duas opções possíveis, os seus criadores optaram por sacrificar as partes correctas, já que o elemento dramático é sem dúvida muito importante para o filme e para a sua qualidade.

Final Girl é o nome dado à personagem feminina que sobrevive aos filmes de terror, é aquela personagem que irá finalmente derrotar o assassino que a atormentou a ela e ao seu grupo durante o filme todo.
É aí que este filme vai buscar o seu título e grande inspiração para o desenrolar de toda a sua narrativa.

Esta película faz pela comédia de terror aquilo que Scream fez pelo terror cómico na década de 90.
Enquanto Scream foi um filme de terror que revitalizou o slasher horror numa altura em que este parecia estar perdido, The Final Girls faz o mesmo com a comédia de spoof e satírica, criando aqui um filme divertido que sabe gozar consigo próprio e com o género de slasher horror da melhor forma possível.

É um filme carregado de clichés (propositadamente), goza com as personagens dos filmes de terror, com a sua estupidez, com o seu diálogo e com a necessidade constante de conter sexo ou nudez. Sabe perfeitamente detectar os buracos nas narrativas de horror e consegue brincar com isso sem nunca faltar ao respeito ao género, mas criando antes uma espécie de tributo cómico mas respeitoso.

Aliado a esse elemento cómico consegue ainda assim criar uma quantidade decente de mortes e acção, que infelizmente poderia ser muito mais gráfico e detalhado se o estúdio o tivesse permitido.

Podia oferecer apenas isso e já iria entreter, mas os argumentistas quiseram ir mais além. Quiserem desenvolver as personagens, quiseram criar um elemento dramático e emocional, algo que justificasse a necessidade de tudo isto acontecer.
E é aí que a película realmente consegue destacar-se e elevar-se acima daquilo que seria esperado. Taissa e Malin conseguem estabelecer uma forte química e ligação entre si, e apesar de esse elemento mais sensível nunca ser demasiado forte para apagar a comédia ou o horror, é suficientemente desenvolvido para o espectador criar alguma espécie de ligação com as personagens e sentir alguma empatia por tudo o que lhes acontece.

Nunca é realmente explicado o porquê de eles irem parar ao filme, é algo que simplesmente acontece e a audiência simplesmente tem de o aceitar.
Mas isso não é necessariamente uma falha, é apenas o filme a ser ridículo como quer ser e será durante todo o seu desenvolvimento.

O único defeito que posso apontar é a urgência que sente em apressar-se para o fim.
Tal como o filme para o qual eles são transportados, The Final Girls tem a duração de 92 minutos.
Julgo que os 120 seriam uma duração mais adequada, já que lhes permitia desenvolver melhor certas personagens ou simplesmente deixar o espectador passar mais tempo com elas em vez de as eliminar tão depressa.

Mas na sua generalidade é um bom filme, que consegue oferecer exactamente tudo aquilo que o trailer promete e ainda um pouco mais.
Tendo também como grande ponto a favor o seu aspecto visual que consegue ser meta e inteligente.

O elenco é talentoso e adequado.
Adam Devine e Thomas Middleditche são sem dúvida os que oferecem os melhores momentos cómicos de todo o filme, e são personagens que gostaria que tivessem sido menos limitadas no seu tempo de ecrã e de diálogo.
Já Malin e Taissa são as que ficaram encarregues dos elementos mais dramáticos do filme e também o conseguiram fazer com qualidade, tal como já disse, criando uma boa ligação entre si e a audiência.


Veredicto Final: 7/10

The Final Girls é um filme extremamente cómico e original.
Consegue misturar os elementos da comédia com o terror de forma natural e lógica, focando também um elemento mais sensível e dramático.
Prova que é possível fazer uma comédia satírica e um filme spoof sem cair nos erros comuns e previsíveis que muitos outros cometem.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s