Notícias 8#

Michael B. Jordan e Ryan Coogler voltam a reunir-se para novo projecto

Ryan Coogler e a sua estrela preferida neste momento, Michael B. Jordan, já encontraram grande sucesso nas suas duas primeiras colaborações: Fruitvale Station e Creed.
O seu terceiro filme, Black Panther, está neste momento em pós-produção, e não é um erro assumir que também será um sucesso.

E agora, Deadline anuncia que o seu próximo projecto em conjunto será Wrong Answer, que irá contar o escândalo de 2013 que ocorreu em Atlanta quando vários professores organizaram testes com cábulas.
Ta-Nehisis Coates vai ser o argumentista encarregue de adaptar o artigo de 2014 escrito por Rachel Aviv.

A história irá focar-se em Damany Lewis (Jordan), um professor de matemática da escola primária de Parks, que se vai encontrar no meio deste escândalo.
Os estudantes de Lewis estavam com notas tão baixas que ameaçavam encerrar a escola, então Lewis decide enganar os resultados dos seus testes, tornando-se num dos maiores esquemas e escândalos de sempre na história americana, 11 professores acabaram por ser condenados.

New Regency e Plan B irão voltar a unir-se para produzir o filme, ao fim das suas prévias colaborações de sucesso com The Big Short e 12 Years A Slave.


 

James Mangold e Taylor Sheridan unem-se para remake do filme Disorder

O realizador de Logan vai juntarse ao argumentista de Sicario e Hell Or High Water para o reamake de Disorder, um thriller francês de 2015.

A Sony está a tentar apressar o projecto com Todd Black, Jason Blumenthal e Steve Tisch como produtores.

O filme original focava-se num ex-soldado das forças especiais que estava a lidar com stress pós-traumático quando é contratado para proteger a esposa, o filho e a casa de um homem de negócios no sul da França. O filme recebeu inúmeros elogios por conseguir explorar devidamente a paranóia e o isolamento que o stress pós-traumático causa, temas que parecem bem adequados ao trabalho de Mangold e Sheridan.

Não só o tema, como os próprios currículos dos dois artistas parecem apropriados um para o outro.
Juntando a isso o facto de ambos estarem neste momento a viver uma grande fasse de sucesso, com Mangold a vir de Logan e Sheridan a ser nomeado para Óscar por Hell Or High Water, e mais recentemente a vencer o prémio Un Certain Regard pelo seu trabalho como realizador em Wind River.

Sheridan costuma criar argumentos originais, por isso será interessante ver como ele irá adaptar um material existente. Para já, sabemos que ele mudou o estado mental do soldado, adicionou um romance e mudou a história para Maiorca, criando o filme de forma a poder lançar uma franchise. E sou honesto, ver aqui o nome franchise já misturado, assusta-me um pouco…

Mas, o argumento parece estar suficientemente capaz para agarrar de imediato a atenção de Mangold, que saltou para o projecto mal o leu.

Sheridan e Mangold irão reler o argumento e ver quais as alterações necessárias, enquanto que a Sony espera escolher o elenco e começar a produzir o filme já no próximo ano.


 

Patty Jenkins ainda não assinou contracto para a sequela de Wonder Woman

Se havia dúvidas, ao fim de uma abertura de 103 milhões de dólares elas foram eliminadas, e assim sendo iremos ter a inevitável sequela para Wonder Woman, a viver neste momento o seu enorme sucesso crítico e comercial.

Enquanto que Gal Gadot está confirmada para a sequela, como o seu contracto estipula, o mesmo já não acontece para a realizadora, e grande parte do sucesso do filme original, Patty Jenkins.

Eu compreendo os motivos que terão motivado na altura a WB a tomar esta decisão, mas isto vai-lhes sair extremamente caro, e não só a nível monetário.

Quando assinaram Patty para o primeiro filme, o sucesso deste universo era pouco ou nenhum, então havia uma grande dúvida em relação ao que fazer, e não confiando muito que Wonder Woman fosse ser este sucesso, o estúdio preferiu não gastar dinheiro a criar um contrato desnecessariamente longo para Patty, assinando com ela apenas para um filme.

Avançamos para a actualidade e o filme é um mega-sucesso, maior que todas as expectativas. Patty tem de voltar, isso não está em questão. O problema é que agora o poder está todo do lado da realizador, e é certo que ela não só irá pedir um grande aumento de ordenado como poderá exigir um maior controlo criativo sobre a personagem e a história mas também sobre o corte final do filme, e sou honesto…a WB terá de aceitar.
Teria sido mais barato pagar a ela para sair do contrato, caso não quisessem que ela realizasse a sequela do que será agora negociar para ela aceitar novamente.

E, tendo em conta o sucesso deste filme, terão de negociar rapidamente porque haverão mais estúdios com ofertas para Patty neste momento, quem sabe até se a Marvel não pega no telefone.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s