The Wolf Among Us (2013)

Título Original
The Wolf Among Us

Developer
Telltale Games

Publisher
Telltale Games

Género
Mistério

Argumentistas
Pierre Shorette, Dave Grossman, Adam Hines, Nicole Martinez e Dan Martin


O jogador irá controlar Bigby Wolf, o lobo das fábulas mas agora em forma humana, e irá descobrir que os terríveis homicídios que ocorreram são apenas uma amostra do terror que se aproxima. Agora, o tempo urge e é necessário desvendar estes mistérios e descobrir os responsáveis.


A Telltale é neste momento um dos estúdios que mais me cativa.
A sua jogabilidade pode ser semelhante e limitada em todos os projectos, contudo, são poucos os jogos que fornecem histórias tão cativantes e misteriosas. Mas acima de tudo, fornecem uma dificuldade que é muito sua. A dificuldade nestes jogos não está em perder constantemente, está sim nas consequências das escolhas que tomamos, a forma como isso afectará a história, as personagens e as relações da nossa personagem com todas as outras.

Ao fim de vencer jogo do ano com The Walking Dead, Telltale lançou em 2013 Wolf Among Us.
Este, tal como todos os outros, é um jogo episódico constituído por 5 episódios diferentes lançado ao longo de vários meses.

Apesar da sua data de lançamento, continua a ser um dos melhore jogos da Telltale.
Adorei a saga Walking Dead, a sua história emocional e dramática conseguiu a dada altura trazer-me lágrimas aos olhos; adorei a forma como re-imaginou toda a mitologia de Batman, algo que continua a fazer nesta segunda temporada; mas The Wolf Among Us está num patamar muito seu, carregado de violência, drama, mistério e uma personagem principal absolutamente badass e cativante.

O jogo serve como prequela à série de banda desenhada Fábulas, escrita por Bill Willingham para a DC Comics.

A premissa é que todas as personagens das fábulas e histórias infantis vivem no nosso mundo moderno, ao fim de serem expulsas do mundo em que viviam.
Então aqui disfarçadas por magia, elas vivem entre nós e tentam lidar com as realidades e dificuldades do nosso mundo. Dificuldades essas que neste jogo se focam maioritariamente nos problemas económicos e no desespero a que ele nos leva, conseguindo também tocar um pouco ao de leve nas relações amorosas entre algumas das personagens.

O jogador controla Bigby Wolf, aquele que no mundo das fábulas era o lobo grande e mau, o que atacou o Capuchinho Vermelho e os três porquinhos.
Sendo ele uma personagem má que comia outras criaturas, todas as outras personagens continuam a ter medo e receio dele, algumas chegando mesmo a odiá-lo.
No entanto, é bem notório que Bigby é uma personagem destroçada e com sérios problemas de temperamento, ele esforça-se para deixar para trás a “pessoa” que era, mas nem sempre consegue controlar a raiva e a violência que ainda habita dentro de si, sendo um autêntico badass, mas também estúpido e arrogante em várias ocasiões.

O jogo parte de uma perspectiva na terceira pessoa.
O jogador irá explorar diversos ambientes e cenários, cada um com os seus mistérios e informações para revelar, de forma a fazer a narrativa avançar mas também para dar a conhecer ao jogador todo o lore deste mundo fantástico.

É também possível iniciar conversas com as outras personagens, conversas essas que são apresentadas em formas de árvores de diálogo, onde nos irá permitir escolher qual a resposta que queremos dar entre um grupo de quatro, sendo o silêncio também sempre uma opção disponível. São várias as situações em que não dizer nada poderá ser a melhor opção.

É um jogo que não irá desafiar em termos de dificuldade ou com puzzles e bosses, é mais focado em história e escolha e consequência.
O mais difícil no jogo será, como mencionei no início, por vezes decidir qual a resposta que queremos dar, qual o local a visitar primeiro na nossa investigação, quem salvar, se vamos agredir alguém ou ser mais pacíficos.
É algo que permite ao jogador completar o jogo várias vezes, de forma a estudar o que altera com a mudança de certas escolhas, apesar de termos de reconhecer que certas partes da narrativa são inalteráveis e independentes de escolhas.

Em relação aos gráficos, todo o aspecto é muito de banda desenhada, algo que também já é frequente nos jogos da Telltale.
Julgo que uma das justificações, para além do custo ser provavelmente inferior é também o tamanho que o ficheiro irá ter, já que torna mais fácil e rápido o download pela plataforma ao fim de fazer a compra online.

É uma escolha artística que a Telltale faz resultar em todos os seus jogos, devendo-se isso a uma mecânica muito inteligente e a uma construção de ambientes detalhados e ricos. Em The Wolf Among Us, com o seu aspecto noir a relembrar os filmes de detectives dos anos 70, a palete de cores e a forma como tudo está construído e desenhado fica a parecer particularmente melhor. 

Os argumentos destes jogos são também dos melhores que temos actualmente, algo que faz sentido já que é um jogo que depende maioritariamente da história para cativar os seus jogadores e não necessariamente da jogabilidade.

As única falha que aponto é realmente a duração, falha essa que pelo menos para mim acaba por ser frequente nos jogos desta editora. Quero sempre mais.
A dificuldade como já disse é inexistente ou muito baixa, e como tal os 5 episódios são ultrapassados a voar.
O preço baixo do jogo deixa compreender que não podemos esperar algo tão longo como os restantes, mas ainda assim acabamos o jogo com uma sensação de “quero mais…”, o que tendo em conta a demora que existe entre sequelas, acaba por ser algo que temos de tolerar.
O único consolo passará por repetir o jogo por várias vezes, tentando modificar a pouco e pouco as nossas escolhas, na esperança de ver algo diferente em dadas situações.


Veredicto Final: 9/10

The Wolf Among Us é um jogo vibrante carregado de mistério, drama e acção.
Com uma história viciante e muito bem escrita e desenvolvida, o jogador irá ficar preso à narrativa e viver com o peso e consequência de cada escolha que toma, podendo estar a causar a morte de várias personagens, moldar o desenrolar do jogo e até mesmo a relação entre as outras personagens e a sua.
Bigby Wolf é uma personagem extremamente cativante e divertida de controlar, o que torna a curta duração deste jogo episódico na sua maior nota de desapontamento.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s